Ideário arminiano. Abordagens sobre a teologia clássica de Jacó Armínio: suas similaridades, vertentes, ambivalências e divergências.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Teologia relevante.

Teologia relevante.

Pesquisando sobre a obra teológica de Jacobus Arminius, me deparei em uma de suas teses expostas, com um lindo exemplo de praxis teológica, unida a atitude de fé e humildade.
Depois de comentar sobre seu entendimento a respeito da glória de Deus, o teólogo holandês, findando sua argumentação, faz o seguinte convite aos que se deparam com a sua argumentação:


“(...)Mas, cessando de qualquer *discussão mais prolixa desse assunto, deixemo-nos com ardentes orações suplicantes, rogando ao Deus de Glória, que, uma vez que Ele nos formou para a sua glória, Ele nos faça, ainda mais e mais, instrumentos de demonstrar sua Glória entre os homens, por Cristo Jesus, nosso Senhor, o esplendor da sua glória, e a expressa a imagem de sua Pessoa.”(1)

Essa é uma linda lição aos teóricos do pensamento teológico.

É muito difícil, em quase todas as áreas do conhecimento especulativo, encontrar teóricos que conseguem unir teoria e prática. No estudo teológico essa deficiência é também percebida. Fala-se sobre Deus, teoriza-se sobre o Altíssimo, sobre conceitos ligados a fé, porém, geralmente, na prática, a emprêsa teológica pouco produz. Nem sempre, ou quase nunca, o maior aprofundamento teórico sobre as coisas de Deus, produz, naquele que teoriza -, tremor e temor. Das idéias apreendidas no estudo teológico, poucas coisas são levadas em consideração, levando aquele que conjectura, refletir sobre as implicações que aquelas idéias absorvidas lhe exigirão.

Diferentemente de muitos teólogos academicistas, a atitude de Jacobus Arminius é exemplar. Depois de conjecturar sobre a glória de Deus, levando o assunto a sério, o teólogo, também conhecido por James Arminius, ou Tiago Arminio, assumiu a necessidade premente de clamar a Deus, para que sua glória – assunto que fora abordado na controvérsia - seja percebida em sua vida, a fim de que, com isso, os homens possam percebê-la, e assim, também, possam glorificar o Senhor da Glória.

Com essa atitude, mesmo que indiretamente, o teólogo holandês nos deixa uma lição: O Estudo Teológico jamais pode ser um fim em si mesmo, pelo contrário, deve levar aquele que estuda a uma viva reflexão, com a finalidade de, em conexão com as ideias absorvidas, engendrar ação. Assim como a fé sem obras é morta, teoria, ou, teologia sem reflexão, sem motivação, sem ação, sem reação prática não tem nenhum valor real, a não ser, amontoar e apresentar informações irrelevantes para as pessoas, que por sua vez, buscam respostas relevantes para questões pertinentes – sobre Deus, as Escrituras, a fé e suas implicações.

Teologia relevante é aquela que faz o teórico, o estudante, o professor, o clérigo, ou qualquer pessoa que de suas teorias se apropria, se posicionar diante do mundo, em consonância com as ideias dela apreendidas, ou, que provoque aquele ou aquela que se dela se aproxima, a uma tomada de posição, a uma atitude coerente em relação as coisas que, através do estudo teológico são lhes apresentadas.

Se com Sócrates, a filosofia ensinou o homem a se apequenar, porque diante da totalidade do real ele nada sabe - a teologia deve ensinar o homem a se colocar na posição de humildade, pois, diante da grandeza de Deus, tão precariamente estudado e teorizado pelo limitado e falível estudo teológico, ele nada é em si mesmo; só é alguém quando acolhe sua vocação originária de glorificar a Deus.
Se nada somos, devemos, juntamente, ou a exemplo de Jacobus Arminius, “com ardentes corações suplicantes” rogar “ao Deus de Glória, que, uma vez que Ele nos formou para a sua glória, Ele nos faça, ainda mais e mais, instrumentos de demonstrar sua Glória entre os homens, por Cristo Jesus, nosso Senhor, o esplendor da sua glória, e a expressa a imagem de sua Pessoa.”(2)

Lailson Castanha
______
(1) The Works of James Arminius, Vol. 1
(2) Ibid.
http://wesley.nnu.edu/arminianism/the-works-of-james-arminius/public-disputations-james-arminius-dd-dedication/
* “discussão mais prolixa desse assunto.” - Quando Jacobus Arminius pronunciou essa assertiva estava a dissertar teologicamente sobre a glória de Deus
Gravura: Santiago em Oração de Rembrandt - (15 de julho de 1606 — 4 de outubro de 1669)


25 comentários:

  1. Paz Laílson.
    Sou um estudante de teologia e estou estudando sobre o arminianismo e sua teologia. Mais eu estou estudando a partir da concepção calvinista. Será que o irmão poderia indicar bons livros sobre o assunto?
    Agradecido
    Diogo.

    ResponderExcluir
  2. Companheiro Diogo, saúde.

    Se bem entendi, você gostaria de conhecer a leitura de que os calvinistas fazem sobre a Teologia Arminiana. Seria isso?
    Entendo, que, na busca de se conhecer determinado sistema de idéias, devemos, antes de buscar qualquer interpretação de comentaristas, procurar conhecer o próprio sistema, para não corrermos o risco de adotar interpretações equivocadas.
    No caso, se você procurar entender o arminianismo através de lentes calvinistas, poderá adotar uma interpretação deturpada, pois, geralmente, talvez por paixão a teologia adotada, os calvinistas, em sua maioria, tendem a apresentar o arminianismo caricaturalmente.
    Da minha parte, encontrei equívocos na interpretação da Teologia arminiana, nos livros de calvinistas que li.
    Você pede que eu te indique bons livros de orientação calvinista que abordem a Teologia Arminiana. Te indico alguns, porém sem garantir se são, numa perspectiva arminiana, efetivamente bons. Não garanto que as críticas que lerás, será um fiel retrato da Teologia Arminiana, pelo fato de estarem presas em outro pressuposto teológico.
    Mas, independentemente de minha opinião, vamos a alguns livros de teólogos calvinistas que comentam sobre concepções arminianas

    . Charles C. Ryrie autor do livro Teologia Básica: neste livro, pode-se encontrar, análises tímidas de várias teologias, inclusive a arminimana.
    . John Murray: claramente um antiarminiano. Tem vários textos expostos na internet em língua inglesa. No Brasil, através do site monergismo.com você pode encontrar textos desse teólogo.
    . C. D. Cole autor de A Doutrina Bíblica da Eleição: tão severo em sua crítica ao arminianismo que chega a afirmar que o Arminianismo descende do papado.
    . C. H. Spurgeon, autor de Livre-Arbítrio Um Escravo. De maneira apaixonada, tenta refutar a idéia do livre arbítrio e com isso, a teologia arminiana.
    . Vicente CHEUNG. Teologia Sistemática.

    No site monergismo.com – por sinal, um site calvinista, creio que você encontrará maiores informações a favor de seu intento.

    No fórum do site arminismo.com -, creio que o colega Paulo Cesar também poderá ter auxiliar nessa empresa.
    Logo abaixo, deixo um link para você salvar e colar no navegador, que tem uma extensa lista de várias teologias, e destaque para livros teológicos de orientação calvinista e arminiana. Creio que te auxiliará em sua pesquisa.

    http://www.arminianismo.com/forum/viewtopic.php?f=1&t=427

    ResponderExcluir
  3. Lailson,

    me desculpe. Eu me expressei mal. Eu queria dizer no meu seminário, que é de orientação calvinista, eu só leio sobre o arminianismo sob lentes calvinistas, e que por consequencia, acontece o que você disse aí em cima. Eu queria ler algo diferente. Da fonte ou de bons intérpretes. Foi isso. Algo que não fosse calvinista, já que não conheço algo diferente.
    E se possível, em português. Sei que escasso, mais o meu english anda meio fraquinho.
    Agradecido
    Diogo.

    ResponderExcluir
  4. paz do Senhor!
    gostei do texto,deu a entender que realmente não basta ficarmos só estudando teologia,não adianta nós conhecermos sobre Deus temos que conhecer a ELE!e como disse Jacobus Arminios:“com ardentes corações suplicantes” rogar “ao Deus de Glória, que, uma vez que Ele nos formou para a sua glória, Ele nos faça, ainda mais e mais, instrumentos de demonstrar sua Glória entre os homens, por Cristo Jesus, nosso Senhor, o esplendor da sua glória, e a expressa a imagem de sua Pessoa.”

    ResponderExcluir
  5. À Diogo, saúde.

    Perdoe-me por não compreender o seu recado.
    A situação muda completamente. A tarefa agora ficou mais fácil.
    Primeiramente, é importante saber, que em língua portuguesa, poucas obras foram traduzidas de teólogos autores efetivamente arminianos. Se em língua inglesa pode-se encontrar grande número de teólogos arminianos, dando destaque para, Roger Olson, que escreveu a “Arminian Theology: Myths and Realities” (Teologia Arminiana: mitos e realidades – tradução livre) - um brilhante estudo sobre a Teologia, arminiana, obra de referencia para arminianos contemporâneos; Dave Hunt autor de What Love Is This?: Calvinism's Misrepresentation of God (Que amor é este: deturpações calvinistas de Deus – tradução livre); Samuel Fisk, autor de “Election & Predestination: Keys to a Clearer Understanding” (Eleição e Predestinação: Chaves para uma compreensão mais clara – tradução livre) e de “Divene Sovereignty and Human Freedon” (Soberania Divina e a Liberdade Humana - Tradução livre) – “Robert E. Picirilli, autor de Grace, Faith, Free Will (graça, fé, livre arbítrio) e Jack Cottrell, autor de Romans (Romanos e de The Faith Once for All: Bible Doctrine for Today (A fé uma vez por todas: Doutrina da Bíblia para hoje – tradução livre), em lingua portuguesa, além de não contarmos com a obra de Arminius “The Works of Arminius em três volumes, obra que foi tradauzida do latim, para o inglês, também não temos grandes comentaristas arminianos, salvo alguns, dos quais citarei, que seria importante para pesquisadores que se interessam pelo pensamento arminiano. É importante frisar, que, boa parte do que temos sobre Teologia Arminiana, é exposta em consonãncia com a Teologia Wesleyana, um dos principais canais de exposição da Teologia Arminiana. Vamos à algumas obras:

    . JOINER, Eduardo. Manual Prático de Teologia. Rio de Janeiro: central gospel, 2004.
    . KLAIBER, Walter e MARQUARDT, Manfredt. Viver a graça de Deus: Um compêndio de Teologia Wesleyana. Tradução Helmuth Alfredo Simon. 2ed.São Bernardo: Editeo, 2006.
    . WYNKOOP, Mildred Bangs. Fundamentos da Tologia Arminio Wesleyana. Campinas: Casa Nazarena de Publicações..
    . ORTON, H. Wiley / CULBERTSON, Paul T. Introdução à Teologia Cristã. Campinas. Casa Nazareno de Publicações. São Paulo, 1990.
    . RIOFRIO, J. Victor . Teologia Sistemática l. Campinas: Casa Nazarena de Publicações.

    Se você desejar conhecer outras, salve o cole no navegador o endereço do fórum arminismo.com que coloco em destaque:
    http://www.arminianismo.com/forum/viewtopic.php?f=1&t=427

    Neste endereço, o companheiro Paulo Cesar e vários participantes do fórum, fazem um esforço para catalogar as várias teologias registradas em livros, no Brasil.

    ResponderExcluir
  6. Companheiro João Carlos Ferreira Batista, saúde.

    Muitas pessoas que buscam um pouco de conhecimento teológico não se preocupam em usar esse conhecimento em prol do Reino de Deus. Grande parte dessas pessoas, fazem da teologia, instrumento de sua vaidade.

    ResponderExcluir
  7. Sim,estou de acordo com o irmão,quero saber se o irmão,tem algum livro em português para que eu venha compreender os pontos do arminianismo,desde já agradeço!

    paz do Senhor!

    ResponderExcluir
  8. Saúde, companheiro João Carlos.

    Além de não existir tradução em língua Portuguesa das Obras de Arminius, também não existe um tratado teológico efetivamente ou totalmente arminiano. O que temos, e que por sinal, em muitos casos trata-se de bons tratados, exposições Arminio Wesleyana.
    Novamente destaco os livros que indiquei ao companheiro Diogo, a saber:

    . JOINER, Eduardo. Manual Prático de Teologia. Rio de Janeiro: central gospel, 2004.
    . KLAIBER, Walter e MARQUARDT, Manfredt. Viver a graça de Deus: Um compêndio de Teologia Wesleyana. Tradução Helmuth Alfredo Simon. 2ed.São Bernardo: Editeo, 2006.
    . WYNKOOP, Mildred Bangs. Fundamentos da Tologia Arminio Wesleyana. Campinas: Casa Nazarena de Publicações..
    . ORTON, H. Wiley / CULBERTSON, Paul T. Introdução à Teologia Cristã. Campinas. Casa Nazareno de Publicações. São Paulo, 1990.
    . RIOFRIO, J. Victor . Teologia Sistemática l. Campinas: Casa Nazarena de Publicações.

    Além dos livros citados, você pode baixar na internet o livro Arminianismo e Metodismo de José Gonçalves Salvador, uma pequena abordagem da Teologia Arminiana e da Teologia Metodista Wesleyana. Basta copiar e colar no seu navegador o endereço logo abaixo, e depois fazer o download.

    Link: http://www.fateffir.com.br/E_BOOKS/TEXTOS_ARMINIANOS/METODISTA/02/ARMINIANISMO_E_METODISMO.pdf

    Boa leitura.

    ResponderExcluir
  9. obrigado,já baixei o livro...
    quero saber se o livro da teologia de John wesley,editado pela CPAD,é bom?

    ResponderExcluir
  10. Saúde, companheiro João Carlos.

    Considero que o livro Teologia de John Wesley, como um dos excelentes livros teológico que adquiri. Creio que você irá gostar. Nessa obra, Collins esmiúça a teologia wesleyana com muita qualidade.

    ResponderExcluir
  11. obrigado,vou adquirir ela se Deus permitir...
    o irmão é Metodista?ou da Assembléia de Deus?

    ResponderExcluir
  12. Também quero saber,se o irmão crer na dispensação?
    qual seu pensamento sobre escatologia?

    ResponderExcluir
  13. Saúde, companheiro João Carlos.

    Tenho sérias dificuldades com a escatologia, pelo fato de que, esse estudo, em muito se perde nas simbologias e em descrições não muito claras. Por esse fato, prefiro não me identificar com esta ou aquela linha de pensamento. Por não ter clareza suficiente para me posicionar, prefiro me abster de qualquer posicionamento.
    Apesar de perceber aparentes diferenças nas ações de Deus, se comparando o Novo com o Antigo Testamento, não sou dispensacionalista, por que, entre outras coisas, creio que a graça de Deus sempre favoreceu o homem, desde os tempos da lei, pois o Cordeiro já estava preparado antes da fundação do mundo, e que em Deus, o Pai das Luzes, não há mudança, nem sombra de variação.(Tg 1.17). Evidenciando a ação da graça de Deus, mesmo antes da Lei Mosaica, a Escritura Sacra afirma:

    “Porque a promessa de que havia de ser herdeiro do mundo não foi feita pela lei a Abraão, ou à sua posteridade, mas pela justiça da fé.”(Rm 4.13)

    Outra questão, é que a graça não anula a Lei, como aprendemos com Jesus, em sua seguinte afirmação:

    "Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir.
    Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.
    Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus."
    (Mateus 5:17-19) .

    Crendo assim, não posso acolher a idéia de dispensações que caracterizam efetivamente diferentes maneiras de Deus agir no passado e no presente.
    Outro aspecto que o me distancia do dispensacionalismo é que eu não sou literalista.
    Quanto à igreja, frequento a Igreja Metodista.

    ResponderExcluir
  14. legal,eu tenho que estudar um pouco mais,o irmão,crer na atualidade dos dons espirituais?

    ResponderExcluir
  15. Saúde, João Carlos.

    Creio plenamente que os dons fazem parte da ambiência da Igreja, são concedidos aos crentes dinamizando a vida da igreja, sendo dado por meio da graça para o serviço e edificação da igreja, para a glória de Deus.
    No link abaixo, você verá o que os sentimentos dos metodistas a respeito dos dons, dos quais eu corroboro.

    Para acessar o link, você deve copiar e colar no navegador:

    http://metodista.uol.com.br/ppc/caminhando/caminhando-17/o-carisma-dos-ministerios-dados-a-igreja

    ResponderExcluir
  16. ok,muito obrigado irmão pela atenção,Deus nos abençoe em Cristo jesus!

    ResponderExcluir
  17. Lailson, mais uma vez, fui edificado pelo seu texto.
    confesso que me vi em muitas das críticas que você fez ao longo da análise do texto de Armínio.
    Embora seja motivo de tristeza perceber o quanto me falta crescer, me alegra que esse seu texto tenha me levado a essa reflexão. Me abriu os olhos!
    Que Deus continue te abençoando!

    ResponderExcluir
  18. À João Carlos.

    À João Carlos.
    Amém.
    Que a graça do Senhor Jesus, esteja conosco até a eternidade.

    ResponderExcluir
  19. Companheiro Georges, saúde.

    Saber que esse humilde contributo tem incitado você a refletir, me fez orar, em agradecimento ao Nosso Senhor Jesus Cristo, reconhecendo que através de sua graça nos abençoa das mais diferentes formas e através dos mais diversos meios, sejam eles simples ou complexos.
    Dissipe sua tristeza, fruto do reconhecimento de sua fraqueza, se gloriando no Senhor, pois não há fraqueza que iniba o poder de Deus. É sempre importante lembrarmos que “Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes;” 1 Coríntios 1:27 . O perceber a fraqueza é um sinal de humildade, de virtude. Essa condição de humildade diante de Deus nos fortalece - como podemos aprender através do exemplo do apóstolo Paulo:

    “A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.
    (...) Porque quando estou fraco então sou forte.”(2 Co 12. 9-10)

    Louvado seja a Deus, por sua graça.

    ResponderExcluir
  20. I'm appreciate your writing style.Please keep on working hard.^^

    ResponderExcluir
  21. Obrigado pelo apreço. Pode ter certeza que continuaremos nos esforçando e trabalhando duramente.

    ResponderExcluir
  22. Lailson,
    Mandei um email pra vc mas nao obtive resposta...Há outra forma de contato, orkut, msn, facebook? Meu email é jcfid@ig.com.br

    Graça e Paz,
    Frederyck

    ResponderExcluir
  23. Companheiro Frederyck, saúde.

    O meu endereço eletrônico é: lailsoncastanha@yahoo.com.br. Esse é o email que mais utilizo. Será que foi para esse endereço que você enviou a mensagem?
    Abaixo deixo outros endereços:
    Orkut: lailsoncastanha.os@gmail.com
    Facebook: lailson_castanha@hotmail.com
    MSN: lailson_castanha@hotmail.com

    Te acessarei no endereço que você me enviou, para confirmar o meu endereço de email.

    ResponderExcluir
  24. Uso a Teologia Sistemática do Wayne Grudem ele é arminiano. Recomendo!

    ResponderExcluir
  25. Tem um livro também, Porque não sou calvinista de Joseph Dongell, um erudito da Bíblia, e Jerry Walls, um filósofo.

    ResponderExcluir

Minha foto
Como Jacobus Arminius acredito que: "As Escrituras são a regra de toda a verdade divina, de si, em si, e por si mesmas.[...] Nenhum escrito composto por Homens, seja um, alguns ou muitos indivìduos à exceção das Sagradas Escrituras[...] está isento de um exame a ser instituído pelas Escrituras. É tirania, papismo, controlar a mente dos homens com escritos humanos e impedir que sejam legitimamente examinados, seja qual for o pretexto adotado para a tal conduta tirânica." (Jacobus Arminius) - Contato: lailsoncastanha@yahoo.com.br

Arquivo do blog

Visitas:

Visitantes online:

Seguidores